Capitao Leonidas Marques
19.4º C




A Rádio Hawai






Confronto deixa dois mortos e quatro baleados na Araupel em Quedas do Iguaçu


Postada em: 08/04/2016 às 10:36:16




E o medo voltou a tomar conta dos moradores do município


Um confronto entre policiais e integrantes do MST, na tarde de ontem, terminou com dois integrantes do Movimento Sem Terra mortos. Conforme informações, teria ocorrido um incêndio no local e a polícia prestava apoio a uma equipe da brigada de incêndio da Araupel, quando houve o confronto. A situação teria sido uma emboscada.


Além dos mortos que foram levados para o Instituto Médico Legal de Cascavel, outros quatro integrantes do MST teriam sido baleados, eles foram atendidos no local pelo Samu e encaminhados ao hospital.


O clima na cidade de Quedas do Iguaçu é de muita tensão. A Polícia Militar está com viaturas pela cidade e também em frente ao destacamento porque há ameaças de represália por causa do confronto entre policiais ambientais e integrantes do MST. No hospital onde estão os feridos há um forte esquema de segurança.


A Polícia Militar já pediu reforço de outras cidades, inclusive o uso de helicóptero e de um veículo blindado da tropa de choque. Ainda ontem, após o confronto, dois socorristas do SAMU que se deslocaram para atender aos feridos do Movimento Sem Terra e a Polícia Militar teriam ficado como reféns por cerca de 15 minutos no local. Segundo um dos socorristas, integrantes do MST estavam armados e não deixavam eles saírem do local com as vítimas. “Os integrantes do MST tinham armas nas mãos, eles cogitaram manter nós como reféns, era em torno de umas 100 pessoas com muitas armas”, relatou.


O Movimento Sem Terra publicou em sua página na internet, uma nota dando conta que os integrantes do MST teriam sido alvo de uma emboscada. A versão confronta com a da polícia que disse também ter sido vítima de emboscada.


Ainda ontem a senadora do Estado do Paraná, Gleisi Hoffmann do PT, em uma gravação de vídeo na internet, criticou a atuação da Polícia e do governo do estado, e manifestou apoio ao MST. “A situação já era tensa, fomos informados que vários policiais foram encaminhados para a região. Os policiais fizeram cerco na área, a tensão tem aumentado no local, pedimos que o governo do estado retire os policiais de lá, nada justifica a morte das pessoas”, disse ela.


A Secretaria de Segurança do Paraná também divulgou, no fim da tarde de ontem, uma nota sobre o confronto entre integrantes do Movimento Sem Terra e policiais militares, dando conta de que mais de 20 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estavam no local e começaram a disparar contra as equipes da PM, que reagiram ao ataque. A nota diz ainda que, com eles, a polícia apreendeu uma pistola 9 milímetros e uma espingarda calibre 12. O restante do grupo se embrenhou na mata.


A Polícia Civil já abriu um inquérito para apurar os fatos.


O Tenente Coronel da PM, Washington Lee Abeda, orienta para que as pessoas de bem, que estão envolvidas em meio ao grupo do MST, se desliguem do grupo, pois a situação pode piorar. “Vamos agir com rigor, não vamos tolerar nenhum tipo de represália, vamos manter a lei e a ordem. Pedimos aos inocentes que não apoiem esse movimento”, apontou.


As escolas da rede pública de Quedas do Iguaçu, estão fechadas.


Não há aulas tanto na rede municipal como na estadual de ensino, nesta sexta-feira (8). Esta foi uma determinação da Secretaria Estadual e Municipal de Ensino. Alguns servidores se deslocaram até as escolas para avisar quem não sabia da determinação.


A suspensão é por tempo indeterminado, porque os educadores estão acompanhando os desdobramentos do conflito que ocorre na cidade.


Reportagem Edivaldo Motta – Colaboração TV Tarobá/Catve.


 


 




Deixe seu Comentário