Capitao Leonidas Marques
24.4º C




A Rádio Hawai






Defesa Civil de Capitão Leônidas Marques enfrenta dificuldades em resgate de animais peçonhentos.


Postada em: 14/04/2016 às 13:15:34




''Quinze Serpentes foram capturadas em pouco mais de um mês''


Com as explosões de rochas no canteiro de obras da Usina Baixo Iguaçu entre os municípios de Capanema e Capitão Leônidas Marques, as aparições de animais peçonhentos tem se tornado rotina.


Em Capitão Leônidas Marques, somente no mês de março,  12 serpentes foram capturadas pela Defesa Civil, neste mês pelo menos três captura foram feitas.


A preocupação dos agentes da Defesa Civil de Capitão é a falta de equipamento e de um treinamento para lidar com esse tipo de situação. As equipes não contam com materiais básicos de captura para esses tipos de animais principalmente serpentes.


O Diretor da Defesa Civil do município  de Capitão Leônidas Marques, Dilson Simonetti, enviou uma carta á Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos em Curitiba, solicitando  um pedido  desses equipamentos e treinamentos específicos.


‘’Nós enviamos um ofício a Curitiba, e fomos orientados á enviar uma carta de solicitação de materiais  á Secretaria de Estado da Saúde do Paraná fazendo o pedido de equipamentos e orientações de treinamentos em casos de resgate de animais’’frizou.


No pedido  á carta enviada á Secretária de Estado de Saúde do Paraná a Defesa Civil solicita uma Caixa de madeira para transporte de Répteis, Ganchos para Serpentes, Pinção para Réptil e suporte,Peneiras de couro(que protege as pernas dos agentes) entre outros materiais básicos.


Enquanto os equipamentos não chegam, a Defesa Civil continua fazendo o resgate desses animais de maneira improvisada.


Simonetti orienta a população para que quando se deparar com qualquer tipo de animal peçonhento , para que fique longe e acione a Defesa civil no telefone 199.


‘’ Nossa orientação é para que ao se deparar com serpentes ou outros tipos de animais peçonhentos  é que não chegue perto, tendo em vista que não temos no município o soro antiofídico caso a pessoa venha a ser picado, é muito importante entrar em contato conosco no telefone 199 que iremos fazer a captura do animal’’finaliza Simonetti.


Medidas simples como o uso de luvas, botas de cano alto e perneiras diminuem drasticamente a probabilidade de que um encontro entre um indivíduo e a serpente venha se tornar um acidente.


Muito cuidado ao entrar em lugares escuros e manipular lixo e entulho ou colocar a mão em buracos.


Cercanias de casas, celeiros, currais, canis e outros devem estar sempre limpos e capinados.


O lixo deve ser acondicionado em recipientes fechados para não atrair animais como pequenos roedores, que fazem parte da dieta de serpentes.


No Brasil são registrados mais de 20.000 acidentes ofídicos por ano e a maioria acontece nos meses quentes e chuvosos.


OUÇA O AÚDIO DA REPORTAGEM ABAIXO.


Reportagem departamento de jornalismo Radio Hawai.




Deixe seu Comentário