Capitao Leonidas Marques
25º C




A Rádio Hawai






FETAEP defende desalojados pela construção da usina do Baixo Iguaçu.


Postada em: 20/05/2016 às 13:57:21




As desapropriações das terras das famílias de agricultores em torno da construção da Usina do Baixo Iguaçu entre os municípios de Capitão Leônidas Marques e Capanema, tem sido pauta de discussões da FETAEP nesta semana.


Na quinta feira , dia 19 de maio, o tema foi discutido na Casa Civil e, na ocasião, a FETAEP, representada pelo secretário de Política Agrícola, Marcos Brambilla, pressionou por uma justa indenização às famílias com base nos valores de mercado.


“Temos relatos de algumas famílias que estão se sentindo pressionadas a fechar o negócio por preços abaixo dos valores do mercado. Muitos, inclusive, estão receosos e se sentindo coagidos”, afirma Brambilla.


A FETAEP cobrou também, desde o primeiro encontro, realizado no dia 17 de maio, na Assembléia Legislativa, o envolvimento da Copel no processo de desapropriação.


Como uma das acionistas da Usina – mesmo que minoritária – ela também é responsável pela obra e tem plenas condições de tocar um projeto de desapropriação de terras desse porte”, comenta o secretário da FETAEP. Além da Copel, a FETAEP pediu também a intermediação do Ministério Público do Estado para que estas famílias não sejam prejudicadas.


“A nossa expectativa é que a indenização saia o mais rápido possível para que estes agricultores e agricultoras continuem vivendo da agricultura e trabalhando na terra”, deseja Brambilla.


Além da FETAEP, a reunião de hoje contou com a presença do líder do governo, deputado estadual Cláudio Romanelli, do chefe de gabinete do governador Beto Richa, Deonilson Roldo, do assessor de Assuntos Fundiários, Hamilton Serighelli, do presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcísio Mossato Pinto, do procurador do Ministério Público, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, do diretor adjunto da Copel, Samir Saleh Hishmeh, e do bispo Dom José Antônio Peruzzo, o assessor jurídico da FETAEP, João Batista de Toledo, além de deputados e representantes da Neoenergia do Rio de Janeiro.


  A próxima reunião do grupo ficou para o dia 2 de junho, Marcos Branbilla afirma que casa a usina não cumpra o acordado com os agricultores a obra não será liberada.


ACOMPANHE  ABAIXO O ÁUDIO DA REPORTAGEM:


 



 


O Consórcio Empreendedor Baixo Iguaçu (CEBI), responsável pela implantação e futura operação da Usina Baixo Iguaçu emitiu uma nota nesta ultima quinta feira(19), onde diz que o Consórcio honra integralmente com os compromissos assinados até o momento e destaca ainda que não existem pendências contratuais com os agricultores das áreas negociadas.


A nota diz ainda que caso qualquer agricultor tenha interesse em esclarecer dúvidas ou pendências relacionadas ao seu acordo, deve procurar o escritório da empresa em Capanema na Rua Tupinambás,1185 – Centro.


A nota destacou ainda as ações de apoio ás comunidades concretizadas pela empresa aos municípios atingidos nas áreas de Saúde,Educação e Segurança.


Por fim a empresa se coloca a disposição dos agricultores,entidades e sociedade civil para prestar qualquer esclarecimento que se faça necessário.


Capanema,19 de maio de 2016.


Departamento de jornalismo Radio Hawai.



Deixe seu Comentário