Capitao Leonidas Marques
14.4º C




A Rádio Hawai






Usina Baixo Iguaçu emite nota sobre protesto dos atingidos.


Postada em: 08/09/2016 às 09:11:08




Varias famílias de agricultores continuam acampados  e  impedindo as entradas para o canteiro de Obras da Usina Baixo Iguaçu.


A ocupação ocorre desde a ultima segunda feira dia 05,  onde as famílias de agricultores impossibilitaram o acesso pela balsa em Capitão e também  por terra em Capanema.


Mesmo com frio  e embaixo de lonas e barracas montadas no local, os agricultores cobram que o Consorcio Baixo Iguaçu indenize com valores condizentes as famílias cujas terras foram e serão afetadas com construção da obra.


Os agricultores prometem não arredar o pé do local enquanto não forem atendidos.


Com pedaços de madeira e cargas de terras sobre a estrada de acesso a obra, ninguém  entra e nem sai da Usina, pneus foram queimados e veículos impedidos de passar.


A manifestação segue de forma pacifica.


A Assessoria de comunicação da Usina divulgou na ultima terça feira(06), uma nota de esclarecimento  falando sobre o bloqueio dos agricultores, confira abaixo o que diz a nota:


 Nota de Esclarecimento.


‘’O Consórcio Empreendedor Baixo Iguaçu (CEBI), formado pelas empresas Neoenergia e Copel, repudia a ação do MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens na manhã de segunda-feira (5), que culminou no bloqueio das estradas de acesso ao canteiro de obras da UHE Baixo Iguaçu. O consórcio sempre manteve canal aberto de diálogo e participou das reuniões agendadas pelo Governo do Estado do Paraná, através do Exmo. Senhor Chefe da Casa Civil, Waldir Rossoni, com a presença do Ministério Público e demais autoridades.


Em função dessas negociações com todos os envolvidos, o CEBI reajustou o caderno de Preços 2013 em 20,06%, após pesquisa de mercado nos municípios envolvidos na área de implantação da Usina Baixo Iguaçu, e apresentou 11 áreas para reassentamento, sendo que duas destas áreas foram visitadas com representantes da Comissão dos Atingidos e do Governo do Paraná, conforme especificações que atendem às necessidades dos reassentados.


O CEBI reafirma seu compromisso com o diálogo, mas rejeita qualquer ação de força que venha a interferir no processo de negociação entre as partes, que até aqui se deu num ambiente de respeito e paz. O consórcio retornará prontamente às negociações tão logo cesse o bloqueio da estrada de acesso, e informa que já providenciou todas as medidas legais para garantir a entrada e saída de máquinas e colaboradores do canteiro de obras. Providenciará, ainda, todas as medidas a fim de responsabilizar os culpados por eventuais danos’’.  finaliza a nota.


Departamento de jornalismo Radio Hawai.



Deixe seu Comentário